sábado, 3 de outubro de 2015

CRÔNICA - A CRÔNICA DA MORTE HERDADA




A CRÔNICA DA MORTE HERDADA


Estava lendo um artigo, até triste, sobre um estudo feito pela medicina sobre o grande número em todo o mundo de suicídios por causa das doenças adquiridas pelo tronco familiar.
No início da leitura me senti triste pela estatística apresentada. Logo em seguida enviei compaixão para àqueles que herdam doenças incuráveis e que desde o seu nascimento estão fadados à dor da expectativa de uma vida infrutífera. Depois já comecei a não concordar o porquê de tanto sofrimento e, achando-o até desnecessário.
Pronto! muitos já me chamam de insensível diante do sofrimento alheio. Mas não é sem fundamento a minha aparente insensibilidade, pois assim que avançava na leitura eu concluí na minha compreensão filosófica em que fui levado:
— Para todos os habitantes do planeta, indistintamente, por si só, eis que: A MORTE É HEREDITÁRIA.