domingo, 11 de outubro de 2015

PROSA POÉTICA - CANÇÃO PARA JULIANA




CANÇÃO PARA JULIANA

Eu tenho um caminho a ser percorrido
Em um mundo que me rodeia,
Para com um amor a ser vivido.
Então eu caminho;
Pois ele é você.
Entrelaço-me com o mundo;
Pois ele é você.
Vivo intensamente o amor;
Pois ele é somente você.

Minha linda negra menina,
De pele tão preta linda como noite sem luar,
Mas enfeitada pelos brilhos
De todas as estrelas existentes,
Eu lhe confesso que evito os dias;
Nego as horas;
Respiro impacientemente cada minuto,
Sonhando, porém, intensamente pelos segundos
Para quando eu lhe encontrar possa estar preparado
Ao nosso reencontro de eternidade
Enquanto lhe abraço dizendo:
“Eis aqui o bobo que em algum
Momento da nossa eterna caminhada
Pensou que poderia ficar sem você
Por uma única vida; talvez.”

E a partir do reencontro
Finalmente exultado de sentimentos amorosos
Não mais evitarei os dias,
Negando-me  negar as horas,
Permanecendo-me ainda respirando
Profundamente em cada minuto,
Mas não mais somente sonhando pelos segundos,
Porém, vivendo-os intensamente,
Seguidamente,
Apertando-lhe contra o meu peito:
— Abraçando-te como a minha estrela-guia
Que me conduzirá novamente à alegria.

E somente depois de tudo que tiver ser dito
E finalmente sendo lhe dito
E por você ser compreendido e aceito
É que finalmente a beijarei
Intensamente como nenhum homem
Foi capaz de fazê-lo.