sexta-feira, 29 de abril de 2016

PROSA - CORAÇÃO AMANTE



CORAÇÃO AMANTE


 A natureza criou o coração em sua natureza; perfeito, inabalável diante das emoções mais intensas da vida; das alegres e tristes, naquelas dos desafios extremos. E viu que era bom, forte, tornando-o, então, a sede do amor.
Mas...
Mas a natureza;  ― que após um primeiro olhar, que após um primeiro sorriso e, do que falar então após dum primeiro beijo ― ela descobriu que o coração amante pode explodir sendo tal qual o Big Bang pra àquela história de amor: Uma intensa explosão, em expansão, que ressoará até que somente uma morte consiga que se cale.
A partir de então o coração outrora forte torna-se a sede da tristeza até a chegada da sua própria morte.